quinta-feira, 30 de agosto de 2012

4ª Câmara Civil do TJSC afasta indenização por dano afetivo

A delicada questão relativa ao dano afetivo e sua reparação pecuniária foi enfrentada pela 4ª Câmara Civil, em acórdão sob relatoria do desembargador substituto Jorge Luis Costa Beber.
Mediante votação unânime, foi reconhecido que ao Poder Judiciário não é dada a incumbência de tutelar o amor ou o desafeto, numa espécie de jurisdicionalização dos sentimentos, que são incontroláveis pela sua própria essência.
Segundo o relator, "a afeição compulsória, forjada pelo receio da responsabilização pecuniária, é tão ou mais funesta do que a própria ausência de afeto". Isto porque, "responsabilizar, mediante indenização pecuniária a ausência de sentimentos, é incentivar a insinceridade do amor, conspirando para o nascimento de relações familiares assentadas sob os pilares do fingimento, o que não se coaduna com a moral, a ética e o direito".
Para Beber, amor existe ou não existe e, em não existindo, pode até vir a ser cultivado com atitudes de aproximação, jamais sob ameaça de punição. Segundo o magistrado, a construção de laços afetivos mediante coação pecuniária é de todo temerária, "transparecendo bizarro imaginar pais que não nutrem afeto algum pela prole, fingirem, de um instante para outro, aquilo que são incapazes de sentir genuinamente, apenas pelo temor de virem a se condenados a indenizar o que desditosamente já está consumado"!.
Por derradeiro, a 4ª Câmara admitiu que, em situações excepcionais, "onde a falta de afeto criou espaço para um sentimento de desprezo acintoso, de menoscabamento explícito, público e constrangedor, o filho possa pleitear a reparação pelo dano anímico experimentado, porque nesse caso, ao invés da inexistência de amor, não nascido espontaneamente, há uma vontade deliberada e consciente de repugnar a prole não desejada".


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Educação e Ruralidades: lançamento do livro do prof. Elizeu Clementino



Organizado por Elizeu Clementino de Souza e publicado pela Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA), o livro Educação e ruralidades: memórias e narrativas (auto)biográficas será lançado no dia 28 de agosto, às 17h, durante o Seminário de Formação, no Auditório Jurandir Oliveira, no Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Salvador.
Esta obra parte do seguinte questionamento: teriam os educadores que pensar no rural e em seus problemas? A partir disso, discute questões teórico-metodológicas e aprofunda dimensões vinculadas às práticas educativas, especificamente nos diversos domínios da pesquisa (auto)biográfica, focalizando os dispositivos de atuação docente em contextos educativos rurais.
Dividido em três eixos temáticos, que envolvem desde a formação docente no contexto da educação rural até questões relacionadas a processos migratórios, este livro busca contribuir, também, para o debate contemporâneo sobre as ruralidades no campo educacional brasileiro.

Serviço
O quê: Lançamento do livro Educação e ruralidades
Quando: 28 de agosto, terça-feira, às 17 horas
Onde: Auditório Jurandir Oliveira; Rua Silveira Martins, 2555, Cabula, Salvador
Preço especial do livro: 40,00
Informações adicionais sobre o livro
ISBN: 978-85-232-0971-1          Área: Educação
Formato: 16 x 24 cm                   Número de páginas: 465
Ano: 2012

Ações do Judiciário confirmam evolução do direito de família homoafetivo

Iniciativas do Judiciário registradas a partir do segundo semestre deste ano reconhecem direitos de casais homoafetivos e se alinham à pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) que registrou mais aceitação pelos brasileiros da união civil entre pessoas do mesmo sexo.
O levantamento foi realizado na segunda quinzena de julho e mostrou que o número de pessoas favoráveis às uniões entre homossexuais passou de 38,6% em agosto de 2011 para 50%. Nesse mesmo período, os contrários às uniões homoafetivas diminuíram de 53.8% para 41,8%.
No início do mês de julho, a Corregedoria Geral do Estado de Sergipe expediu provimento (06/2012) que orienta os cartórios de registro civil a receberem pedidos de habilitação para o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
A mesma consolidação normativa direciona os cartórios a procederem à lavratura da união estável homoafetiva, reconhecida em 05 de maio de 2011 pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a diretoria de comunicação do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), o provimento tem o objetivo de uniformizar as ações dos cartórios referentes às uniões entre pessoas de mesmo sexo.
No início do mês de agosto, o juiz de direito Menandro Taufner Gomes, titular da Vara da Fazenda Estadual, Registros Públicos e Meio Ambiente da Comarca de Colatina, no Espírito Santo, acolheu o pedido de casamento de duas estudantes. O Ministério Público do Espírito Santo havia negado a pretensão das jovens com a alegação de que para haver casamento deveria ter havido antes a configuração de união estável.
Na decisão, o magistrado derrubou a impugnação do MP e usou o argumento de que "`a míngua de norma expressa permissiva, deixar à margem da proteção estatal as relações homoafetivas, justo por serem homoafetivas, implicaria violar os princípios de paridade e da isonomia, além da garantia fundamental da dignidade e da não violação à intimidade".
O presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, se mostrou feliz com as iniciativas do Judiciário e com o resultado da pesquisa realizada pela CNT. Ele conta que o movimento gay deve pedir às corregedorias de justiça dos Estados que expeçam provimentos com orientações para a realização das uniões homoafetivas. "Já enviamos um ofício à Corregedoria Geral do Estado do Paraná (estado sede da ABGLT) solicitando a edição do provimento", enfatiza.

sábado, 25 de agosto de 2012

III Seminário de Educação do Campo e Contemporaneidade: Educação do Campo e Contemporaneidade: políticas e itinerâncias.

AS INSCRIÇÕES PARA OUVINTE ESTÃO ABERTAS ATÉ A VÉSPERA DO EVENTO.

III Seminário de Educação do Campo e Contemporaneidade: Educação do Campo e Contemporaneidade: políticas e itinerâncias. 

Data: 26, 27 e 28 de setembro de 2012.

Local: Auditório Caetano Veloso UNEB- Campus I. Estrada das Barreiras, s/n. Narandiba, Salvador - BA.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

- O Grupo de Pesquisa Tecnologias Inteligentes e Educação (TECINTED) organizam o I Colóquio Nacional de Educação, Currículo e Processos Tecnológicos - I CONECTE, dias 12, 13 e 14 de setembro. Inscrições abertas!

OBJETIVOS • Refletir acerca da Educação, Currículo e Processos Tecnológicos na contemporaneidade.
• Comunicar e aprofundar reflexões em tor-no da relação entre os processos tecnológicos e a educação e o currículo.

• Criar condições de imersão na cultura acadêmica.

• Fortalecer e difundir a produtividade do Grupo de Pesquisa Tecnologias Inteligentes e Educação (TECINTED)/UNEB.

• Criar condições para intercâmbio interins-titucional, para docentes e discentes.
PROGRAMAÇÃO DATA: 12-09-2012 9h às 12h - Credenciamento.

14h - Momento cultural - Show Morro do Samba - Cris D’Ávila e Simone Mota

15h às 15h20min - Mesa de abertura.
15h20min às 16h20min - Abertura com a Conferência: Educação, Currículo e Processos Tecnológicos (Prof. Dr: Arnaud Soares de Lima Junior).

16h20min às 17h20min - Palestra: Difusão do Conhecimento e o Curriculo (Profª. Dra. Teresinha Fróes)

17h30min - Coffee break
DATA: 13-09-2012

8h às 8h20min - Momento cultural - Coral UNEB.

8h20min às 10h - Mesa Redonda intitula-da: "A relação entre processos tecnológicos e saberes docentes" (Prof. Dr. Nelson Pretto, Profª. Dra. Regina Céli Oliveira da Cunha, Profª. Dra. Filomena Maria Gonçalves da Silva Cordeiro Moita).
10h às 12h - Apresentação das Comunicações.
14h às 15h - Sessão de pôsteres.

15h às 17h - Apresentação das Comunicações

17h - Lançamento de Livros.

17h30min - Apresentação cultural e coffee break
DATA: 14-09-2012 _____________________

8h às 10h - Mesa redonda com os (as) Doutorandos (as): Ana Glória Marinho, Dídima Mª de Mello Andrade, Jorge Leite e Vania Valente, Roberta Mello de Andrade Abreu, Eduardo Souto Maior (mediadora: Profª Dra. Lynn Alves).

10h às 11h - Apresentação das Comunicações

10h às 12h e 14h às 18h - Minicurso inti-tulado: "Interagindo com Pessoas: desafios às posturas do século XXI". Profª Dra. Liliane de Queiroz Antonio.

11h às 12h - Mesa redonda com o (a) Mestrando (a): Marcus Fernandes e Leila Mazarakis (mediadora: Doutoranda Roberta Melo de Andrade Abreu).

14h às16h - Mesa Redonda Intitulada: "Gestão Educacional e tecnologias aplicada à educação". Prof. Dr. Ivan Novaes, Profª Dra. Nádia Fialho, Profª Dra. Tânia Hetckowski, Profª Dra. Lynn Alves (Mediador: Prof. Dr. Arnaud Soares de Lima Junior).

16h às 18h - Conferência de Encerramento: Profª Dra. Rosa Maria Vicari (UFRS) Tema: Cartografia no Cenário Educacional.

18h - Momento Cultural – Monólogo com Marcos Moreira
COMITÊ CIENTÍFICO
Arnaud Soares de Lima Júnior
Cristina D´Ávila Teixeira Maheu
Liliane de Queiroz Antonio
Lynn Rosalina Gama Alves
Nadia Hage Fialho
Nelson De Luca Pretto
Tania Maria Hetkowski

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Bolsas de Doutorado Sanduíche no Exterior - PDSE/CAPES

Programa Institucional de Bolsas de Doutorado Sanduíche no Exterior - PDSE/CAPES
Edital Seleção – Fluxo Contínuo
Alunos do curso de doutorado do PPGEduC/UNEB que irão submeter a CAPES solicitação de bolsa para realização de Doutorado Sanduíche no Exterior devem observar:
  1. Calendário de submissão de inscrição, conforme Manual do Usuário PDSE (com dois meses de antecedência da data prevista para início do sanduíche);
  2. A documentação deve estar completa, conforme regulamento do PDSE/CAPES (Art 10. Requisitos do Candidato / Manual do Usuário PDSE/CAPES);
  3. A documentação deve ser entregue na secretaria do PPGEduC na primeira semana de cada mês;
  4. Composição da Comissão de avaliação e envio do processo para avaliador externo;
  5. Emissão de termo de candidatura, encaminhamento para a PPG/UNEB para inserção no Sistema CAPES.
O candidato deve observar o Manual do Usuário PDSE e os documentos necessários nas diferentes etapas da seleção.

Maiores informações no site da UNEB

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

CURSO DE HISTÓRIA DA BAHIA

O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, com o apoio da Bahiatursa e Secretaria deCultura, está com inscrições abertas para o Curso HISTÓRIA DA BAHIA. Osinteressados terão aulas uma semana por mês entre setembro a dezembro, sempre das14h às 16h, com carga horária de 40 horas.

Durante o curso,sob a coordenação e instrução da professora Antonietta d´Aguiar Nunes (Ufba),serão debatidos temas como a Pré História Brasileira e Baiana; falares do grupolingüístico tupi-guarani; capitanias hereditárias; primeiros engenhos; o séc.XVIII baiano: ouro em Rio de Contas e Jacobina; Revolução dos Búzios; aprovíncia da Bahia do sec. XIX; a Bahia republicana; revolução de 1930 e achamada Era Vargas, dentre outros.

Estão sendo oferecidas 200 vagas, sendo 40 reservadas à Bahiatursa. A taxa de inscriçãoé R$ 50,00 (cinqüenta reais) e pode ser feita na sede do IGHB – Avenida JoanaAngélica, 43 – Piedade. Mais informações no tel. 71 3329 4463 e www.ighb.org.br


O que: CursoHistória da Bahia
Quando: setembroa dezembro de 2012 (quatro módulos)
setembro: 10 a14; outubro: 15 a 19; novembro: 05 a 09; dezembro: 03 a 07
Coordenadora eInstrutora: Antonietta D´Aguiar Nunes
Historiógrafa doArquivo Público do Estado da Bahia por 30 anos e professora da Faculdade deEducação da Universidade Federal da Bahia.
Valor: R$ 50,00(cinquenta reais)
Carga horária:40 horas
Inscriçãopresencial: Avenida Joana Angélica, 43- Piedade

domingo, 5 de agosto de 2012

SOBRE O PPGEduC - MESTRADO E DOUTORADO


O Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC) está vinculado,
academicamente, ao Departamento de Educação do Campus I, da Universidade do Estado da
Bahia (Uneb) e compreende a pós-graduação em educação stricto-sensu e lato-sensu na área
da Educação, de conformidade com o disposto na Resolução CONSEPE n.º 214, de 24 de julho
de 1998, publicada no Diário Oficial em 1 e 2 de agosto de 1998.
Implantado em 2001, com a instalação da sua primeira turma de mestrado, o PPGEduC obteve
na sua primeira avaliação trienal (2001-2003) conceito 4 e o manteve na segunda (2004-2006)
e terceira avaliação ((2007/2009), assegurando, assim a possibilidade de instalar o curso em
nível de doutorado, completando sua condição de Programa de Pós-Graduação já credenciado
pela CAPES, participando dos processos de avaliação institucional (anual e trienal). Trata-se de
um Programa que vem demonstrando significativo crescimento acadêmico, tanto com relação
à sua produção acadêmica, ao número de alunos, de doutores e pesquisadores que tem
agregado ao longo da sua trajetória, como em relação ao reconhecimento que tem alcançado,
nacional e regionalmente, perante a comunidade acadêmica, inclusive como sócio institucional
da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação-ANPEd e membro do
Fórum de Programas de Pós-Graduação-FORPRED.
O PPGEduC possui reconhecida qualidade, ampliando-a anualmente, tanto na perspectiva da
infra-estrutura acadêmica (corpo docente, produção acadêmica e publicações, parcerias
institucionais, intercâmbios técnicos e acadêmicos, grupos de pesquisa, etc.) e normativa
(legislação, normas, regimentos, etc.) como da infraestrutura física (instalações, equipamentos
e material permanente) e orçamentária-financeira (suporte às suas atividades meio e
finalísticas).
Desde sua concepção inicial o PPGEduC assume referências e postulados que possibilitam
verticalizar sua Área de Concentração, através dos seguintes princípios: Democracia para a
equidade social e a participação na formulação e avaliação de políticas públicas; Gestão social
e local da intervenção educacional; Pluriculturalidade e multireferencialidade; Preservação da
memória social e da educação; Dimensões experienciais da vida e da formação; A
sustentabilidade na educação; A lógica hipertextual.
A trajetória histórica e o movimento de formação potencializado pelo PPGEduC tem
contribuído para a consolidação da pesquisa e da pós-graduação na UNEB ao destacar a
elevação da competência acadêmica, científica e profissional da área de educação no contexto
institucional.

OBJETIVOS

O PPGEduC tem por finalidade a produção de conhecimentos na Área de Concentração
Educação e Contemporaneidade, considerado o nível de formação (especialização, mestrado e
doutorado). A organização e a vida acadêmica do PPGEduC preservam o significado
sociocultural e crítico do processo educativo e o caráter multireferencial, pluricultural e
interdisciplinar do referido processo, e são estruturadas por Linhas de Pesquisa, as quais
expressam as temáticas-objeto que constituem o seu eixo-formativo.

I) Contribuir para a elevação da competência acadêmica, científica e profissional da área de
educação daqueles que atuam nas universidades, nas redes de ensino, no setor público, nas
organizações não-governamentais e outras modalidades organizacionais da sociedade civil, e
para o desenvolvimento sustentável das comunidades em seu entorno social;

II) Capacitar profissionais para intervir na realidade educacional nas diversas regiões do Estado
da Bahia, em especial, e em outras regiões marcadas pela pobreza, pela desigualdade social e
pelos desequilíbrios regionais, visando a preservação dos recursos naturais, do patrimônio
cultural e do desenvolvimento humano, com o concurso da cultura, da ciência e da tecnologia,
na perspectiva do desenvolvimento sustentável.

III) Proporcionar uma formação acadêmica que contemple a dimensão da formação do
pesquisador em educação e a dimensão do exercício da docência universitária.

IV) Fomentar, nos Grupos de Pesquisa, a articulação entre os processos formativos
desenvolvidos no ensino de graduação, nos cursos lato sensu, atividades de extensão da Uneb
com a ambiência acadêmica da pós-graduação stricto sensu e o convívio com doutores e
pesquisadores integrantes do PPGEduC/Uneb.

V) Ampliar e consolidar intercâmbios e parcerias institucionais visando a cooperação
acadêmica e técnica para o avanço do conhecimento, considerada a Área de Conhecimento
em Educação e Contemporaneidade.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO

O PPGEduC tem por finalidade a produção de conhecimentos na Área de Concentração
Educação e Contemporaneidade, considerado o nível de formação (especialização, mestrado e
doutorado). A organização e a vida acadêmica do PPGEduC preservam o significado
sociocultural e crítico do processo educativo e o caráter multireferencial, pluricultural e
interdisciplinar do referido processo, e são estruturadas por Linhas de Pesquisa, as quais
expressam as temáticas-objeto que constituem o seu eixo-formativo - disciplinas, pesquisas,
dissertações / teses e publicações.

REFERÊNCIAS E POSTULADOS

DEMOCRACIA PARA A EQUIDADE SOCIAL E A PARTICIPAÇÃO NA FORMULAÇÃO E AVALIAÇÃO
DE POLÍTICAS PÚBLICAS, condição fundamental à desconcentração do poder através da
participação social. Criação de mecanismos e instâncias adequadas para a negociação e a
tomada de decisão quanto às formas de gestão que viabilizem a participação da sociedade.
Abertura de espaços para proporcionar o fortalecimento das organizações comunitárias.

GESTÃO SOCIAL E LOCAL DA INTERVENÇÃO EDUCACIONAL, pressuposto que estabelece que a
estratégia de gestão para o desenvolvimento local sustentável considerará eixos centrais de
prioridades, representativos das maiores potencialidades e das principais carências da região.
Consideração de que a educação é por si própria, um forte indicador de qualidade de vida,
sendo esta medida pelo grau de acesso da população aos serviços, sua extensão e qualidade.
Ênfase nos processos de gestão democrática, nos princípios e valores que definem uma ética
centrada na convivência e solidariedade.

PLURICULTURALIDADE E MULTIREFERENCIALIDADE, pressupostos que implicam na confluência
dos interesses dos diferentes grupos étnicos e das instituições públicas, das organizações
privadas e dos grupos sociais no sentido do bem-estar comum, que é o sentido primeiro de
qualquer proposta de formação de educadores e de desenvolvimento. Com isso, afirma-se que
as etnias e instituições não percam a sua identidade, ao contrário, reforcem os seus papéis
sociais a partir da elevação dos seus níveis de instrução, educação e consciência social e ética.

PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA SOCIAL E DA EDUCAÇÃO, compreendida como elemento
propulsor do resgate e da formação da identidade, com espaços e territórios a serem
preservados e resgatados, entre eles o espaço da escola.

DIMENSÕES EXPERIENCIAIS DA VIDA E DA FORMAÇÃO, como princípios que subsidiam a
formação e desenvolvimento profissional docente em seus diferentes níveis e modalidades,
com ênfase nos estudos sobre histórias de vida, representações sociais, mídia e cotidiano,
docência universitária do domínio da formação de professores.

A SUSTENTABILIDADE NA EDUCAÇÃO, que implica universalidade da escola, equidade,
integralidade e eficácia da oferta da educação básica, requisito fundamental para a
implantação de um projeto de educação reforçador da identidade, da memória e do
desenvolvimento de um povo. À sustentabilidade interna do sistema educacional (evitando o
desperdício, a improdutividade e a desqualificação), soma-se a idéia de sustentabilidade
externa, a articulação entre educação e processo social, o que se realiza através da aquisição,
pelos cidadãos, dos conhecimentos básicos da cultura letrada e dos conhecimentos e
competências que os habilita ao domínio de seu território e a inserção no processo produtivo.

A LÓGICA HIPERTEXTUAL, que se refere ao funcionamento por associação complexa,
risomática, tendo na estrutura de rede um meio/fim para a transformação da prática
pedagógica, no sentido de fazer avançar a compreensão da relação homemmáquina e da
educação-comunicação, superando-se a ênfase dicotômica e garantindo-se a produção de
conhecimento e da cultura.

LINHAS/GRUPOS DE PESQUISA E CORPO DOCENTE
1
Lpq 1 - Processos Civilizatórios: Educação, Memória e Pluralidade
Cultural

Aprofunda questões teórico-metodológicas postas pelos processos civilizatórios e seus
impactos sobre as atividades e práticas educativas. Estuda os processos civilizatórios
vinculados à formação do povo brasileiro, na negação de uma relação unívoca da escola à
visão eurocêntrica de mundo. Trabalha a dimensão da memória como elemento constitutivo /
construtor de identidades múltiplas, plurais e, no respeito à alteridade, busca a construção de
uma ética de convivência, constituída tanto no interior da escola como fora dela. São
docentes desta linha:
Alfredo Eurico Roberto da Matta
Ana Célia da Silva
Delcele Mascarenhas Queiroz
Elizabete Conceição Santana
Gilmário Moreira Brito
Jaci Maria Ferraz Menezes
Kátia Maria Santos Mota
Lívia Alessandra Fialho da Costa
Luciene Maria da Silva
Luciano Costa Santos
Marcos Luciano Messeder
Narcimária Correia do Patrocínio Luz
Sueli Ribeiro Souza
Wilson Roberto de Mattos

Grupos de Pesquisa vinculados a LPq1:

Memória da Educação na Bahia
Líder - Jaci Maria Ferraz Menezes e Elizabete Conceição Santana

Descolonização e Educação - PRODESE
Líder - Narcimária Correia do Patrocínio Luz

Educação, Desigualdade e Diversidade
Líder: Delcele Mascarenhas Queiroz

Firmina - Pós-Colonialidade: Educação, História e Ações Afirmativas
Líder - Wilson Roberto de Mattos
 
GRAFHO - Grupo de Pesquisa (Auto)biografia, Formação e História Oral
Líderes - Kátia Maria Santos Mota e Elizeu Clementino de Souza

Estudos Sobre Inclusão e Sociedade
Líder - Luciene Maria da Silva

LPq 2 - Educação, Práxis Pedagógica e Formação do Educador
Estuda questões teórico-metodológicas historicamente situadas com foco na práxis
pedagógica e na formação do educador na contemporaneidade. Discute aspectos
epistemológicos sobre formação de professores em seus diferentes níveis e modalidades de
ensino e se referencia nos objetos de estudo sobre memória, cotidiano, histórias de vida,
afeto, representações sociais, estudo do lazer e as práticas culturais de leitura no contexto da
formação docente. Analisa a formação do professor-pesquisador, questionador de sua práxis,
autor que ressignifica seu saber e conhecimento, posto que expressa seu lugar e posição de
professor-sujeito na compreensão e transformação do seu campo de atuação, em articulação
com a construção de uma nova epistemologia da formação na contemporaneidade.

Grupos de Pesquisa vinculados a LPq2:

GRAFHO - Grupo de Pesquisa (Auto)biografia, Formação e História Oral
Líderes - Elizeu Clementino de Souza e Kátia Maria Santos Mota

Literatura e Ensino: Tecendo Identidades, Imprimindo Leituras
Líder - Verbena Maria Rocha Cordeiro

GEPE(RS) - Grupo de Estudos em Psicanálise, Educação e Representação social
Líder - Maria de Lourdes Soares Ornellas Farias

DUFOP – Docência Universitária e Formação de Professores
Líder - Sandra Regina Soares

Desenvolvimento Social
Líder - Liana Gonçalves Pontes Sodré

GEFEL.COM - Grupo de Estudo Formação de Educadores, Lazer, Comunicação e Memória
Líder - Augusto Cesar Rios Leiro
 
LPq 3 - Educação, Gestão e Desenvolvimento Local Sustentável
Estudo dos processos educativos e dos fenômenos implicados na relação educação-gestãodesenvolvimento,
com ênfase nas problemáticas contemporâneas vivenciadas pelas diferentes
comunidades e regiões. Analisa as características socioeconômicas, político-culturais e
educacionais da realidade local/regional dos municípios sede da UNEB e seus entornos,
buscando explicar as determinações do processo educativo na formulação e a avaliação de
políticas públicas. São docentes desta linha:
Antonio Dias Nascimento
Avelar Luiz Bastos Mutim
Eduardo José Fernandes Nunes
Ivan Luiz Novaes
Nadia Hage Fialho
Ronalda Barreto Silva

Grupos de Pesquisa vinculados a LPq3

Educação do Campo e Contemporaneidade
Líder - Antonio Dias Nascimento

EduReg - Educação, Universidade e Região
Líderes - Nadia Hage Fialho e Avelar Luiz Bastos Mutim

Grupo de Pesquisa em Gestão Educacional e Formação de Gestores
Líder - Ivan Luiz Novaes

Teoria Social e Projeto Político-Pedagógico
Líder - Eduardo José Fernandes Nunes

Educação, Políticas Públicas e Tecnologias Sociais
Líder - Ronalda Barreto Silva

Educação Ambiental, Políticas Públicas e Gestão Social dos Territórios
Líder – Avelar Luiz Bastos Mutim

LPq 4 – Educação, Currículo e Processos Tecnológicos
Geração, difusão e aplicação de conhecimentos sobre as possibilidades de relação entre
Educação, Currículo e Processos Tecnológicos, estes últimos considerados como princípios
criativos e transformativos, reconhecendo no primado material e simbólico constituinte da
condição humana a gênese das expressões tecnológicas, bem como dos potencias de
mudanças qualitativas que representam para os processos educacionais e curriculares. Neste
sentido, as TIC, segundo seu caráter proposicional e hipertextual, reinscrevem um modo de ser
e pensar fundados na diferença, na singularidade, na colaboração, na complexidade, no
dinamismo, os quais são metáforas poderosas para geração de diferentes expressões
educacionais e curriculares, numa abordagem crítica, não paradigmática, articuladas na
relação complexa de diferentes e necessários registros: político-econômico; sócio-culturalhistórico
e, sobretudo, subjetivo. São docentes desta linha:
Arnaud Soares de Lima Junior
Lynn Rosalina Gama Alves
Maria Olívia de Matos Oliveira
Tânia Maria Hetkowski

Grupos de Pesquisa vinculados a LPq4

CV - Comunidades Virtuais
Líder - Lynn Rosalina Gama Alves

Tecnologias Inteligentes e Educação
Líderes - Arnaud Soares de Lima Junior e Tânia Maria Hetkowski

Geotecnologias, Educação e Contemporaneidade - GEOTEC
Líder - Tânia Maria Hetkowski

Sociedade em Rede, Pluralidade Cultural e Conteúdos Digitais Educacionais
Líder - Maria Olívia de Matos Oliveira

ESTRUTURA ACADÊMICA / CURRICULAR
O Currículo do PPGEduC - Mestrado e Doutorado - está composto por um conjunto de
disciplinas obrigatórias do Curso, disciplinas obrigatórias das Linhas de Pesquisa, disciplinas
optativas, atividades obrigatórias de pesquisa e outras atividades acadêmicas (seminários,
produção de textos, artigos, organização e participação em eventos, etc.). A oferta de
disciplinas a cargo das Linhas de Pesquisa pode variar nos semestres letivos, em razão dos
trabalhos de pesquisa em andamento e dos intercâmbios acadêmicos estabelecidos pelo
Programa.

MESTRADO

O currículo do Mestrado é formado por disciplinas obrigatórias, que integram o tronco
comum, por disciplinas associadas às Linha de Pesquisa, disciplinas optativas, além das
atividades obrigatórias de pesquisa e de docência.
Disciplinas obrigatórias / tronco comum:
a) Bases Filosóficas da Contemporaneidade;
b) Educação e Contemporaneidade;
c) Pesquisa em Educação.

Disciplinas/LPq 1
- Processos Civilizatórios: Educação, Memória e Pluralidade Cultural:
a) Educação e Pluralidade Cultural;
b) Educação, História e Memória Social;
c) Educação e Desigualdade.

Disciplinas/LPq 2
- Educação, Práxis Pedagógica e Formação do Educador
a) Formação do Educador;
b) Educação, Pesquisa e Práxis Pedagógica
c) Educação e Subjetividade e Formação.

Disciplinas/LPq 3
- Educação, Gestão e Desenvolvimento Local Sustentável:
a) Política Educacional Brasileira;
b) Educação e Desenvolvimento Local Sustentável;
c) Planejamento, Gestão e Avaliação da Educação.

Disciplinas/LPq 4
– Educação, Currículo e Processos Tecnológicos
a) Educação e Processos Tecnológicos;
b) Currículo e Sociedade;
c) Políticas Públicas de Educação e TIC.

Disciplinas optativas
Tópicos Especiais em Educação
Atividades obrigatórias de pesquisa
Estudos Orientados
Tirocínio Docente Orientado
Seminários Orientados de Pesquisa
Fórum de Pesquisa
Dissertação

A integralização curricular do mestrado dar-se-á mediante cumprimento de 39 (trinta e
nove) créditos correspondentes a 855 (oitocentas e cinqüenta e cinco) h/a, assim distribuídas:

12 (doze) créditos teóricos nas disciplinas obrigatórias;
6 (seis) créditos teóricos nas disciplinas específicas de Linhas de
Pesquisa;
3 créditos teóricos em disciplina optativa;
3 (três) créditos atividade em Estudos Orientados;
2 (dois) créditos atividade em Tirocínio Docente;
3 (três) créditos atividade em Fórum de Pesquisa em Educação;
10 créditos atividade em Dissertação.

DOUTORADO

O doutorado aprofunda, na sua estrutura lógico-conceitual, as concepções que tomam como
eixo condutor a relação entre Educação e Contemporaneidade, expressa no conjunto de
atividades componentes de cada nível de formação, e o respeito à especificidade de cada um
assim como a pertinência com o perfil da formação correspondente.
A estrutura curricular do doutorado agrega disciplinas obrigatórias e atividades obrigatórias de
pesquisa, na perspectiva didática de aprofundamento conceitual das categorias analíticas e
referências teórico-metodológicas presentes na relação Educação e Contemporaneidade,
adequadas à formação do pesquisador-doutor, com creditação própria.

Disciplinas obrigatórias
Estudos Avançados de Educação e Contemporaneidade.
Seminário de Formação Teórico – Metodológica I.
Seminário de Formação Teórico-Metodológica II.
Atividades obrigatórias
Pesquisa Orientada
Fórum Pesquisa em Educação
Estudo Individual Orientado
Seminário Educação e Contemporaneidade

Disciplina Optativa
Produção Científica (participação em eventos e publicações)
Tese
A integralização curricular para a formação em nível de doutorado, dar-se-á num período
máximo de 4 (quatro) anos e corresponde ao total geral de 49 (quarenta e nove) créditos e
1.275 (hum mil duzentas e setenta e cinco) horas-aula, conforme detalhamento:
15 (quinze) créditos de disciplinas obrigatórias;
14 (quatorze) créditos de atividades obrigatórias;
20 (vinte) créditos de Tese defendida e aprovada;

ETAPAS E CALENDÁRIO DA SELEÇÃO

O processo seletivo, tanto para o mestrado quanto para o doutorado, será desenvolvido em
etapas. Ao final de cada etapa, o resultado será divulgado na página do programa
www.ppgeduc.uneb.br e no mural do PPGEduC. Não serão divulgadas notas ao longo do
processo seletivo. O resultado final será divulgado a até o dia 02 de dezembro de 2012,
juntamente com o calendário de matrícula e relação da documentação correspondente.

MESTRADO

Inscrição:
de 06 a 24 de agosto de 2012
Homologação das inscrições:
06 de setembro de 2012
Prova temática:
a ser realizada em 16 de setembro de 2012, domingo, das 9h às 12h. O local
de realização das provas será indicado a partir de 11 de setembro de 2012, no site do PPGEduC
– www.ppgeduc.uneb.br – e no mural da Secretaria Acadêmica do PPGEduC.

Resultados da Prova:
11 de outubro de 2012
Currículo Lattes/Anteprojeto/Memorial:
18 e 19 de outubro de 2012
Resultado Lattes/Anteprojeto/Memorial
: 13 de novembro de 2012
Entrevista:
21, 22 e 23 de novembro de 2012
Resultado final: até o dia 04 de dezembro de 2012
Prova de Língua Estrangeira:
10 a 13 de dezembro de 2012
Acolhida dos alunos 2013:
10 de dezembro de 2012

DOUTORADO

Inscrição
: de 27 de agosto a 14 de setembro de 2012
Homologação das inscrições:
02 de outubro de 2012
Currículo Lattes/Projeto/Memorial:
08 e 09 de outubro de 2012
Resultado Lattes/Projeto/Memorial:
10 de novembro de 2012
Entrevista:
19 e 20 de novembro de 2012
Resultado final: até o dia 04 de dezembro de 2012

Prova de Língua Estrangeira:
10 a 13 de dezembro de 2012
Acolhida dos alunos 2013:
10 de dezembro de 2012
Prova de Língua Estrangeira (Mestrado e Doutorado):
prova escrita, a ser realizada após a
etapa da entrevista no período de 10 a 13 de dezembro de 2012, conforme lista dos
candidatos por opção feita na inscrição e divulgada no site do PPGEduC –
www.ppgeduc.uneb.br – e no mural da Secretaria Acadêmica do PPGEduC. O candidato
aprovado que não comparecer para a realização da(s) prova(s) de Língua Estrangeira será
desclassificado.

Disponibilidade docente/linhas de pesquisas de vaga para orientação mestrado/doutorado

Linhas Nível Vagas
M D
LPq I - Processos Civilizatórios: Educação, Memória e Pluralidade
Cultural
16 04 20
LPq 2 - Educação, Práxis Pedagógica e Formação do Educador 10 06 16
LPq 3 - Educação, Gestão e Desenvolvimento Local Sustentável 05 03 08
LPq 4 - Educação, Currículo e Processos Tecnológicos 03 05 08
Total
34 18 52

DOCUMENTAÇÃO PARA INSCRIÇÃO

MESTRADO

2.1 – Ficha de Inscrição preenchida on-line e impressa
www.siar.uneb.br, com indicação de 1
(um) idioma (Espanhol, Inglês, Francês ou Italiano) e da Linha de Pesquisa, conforme escolha
do candidato.
2.2 - Uma foto 3X4 recente.
2.3 - Uma cópia da Carteira de Identidade e do CPF (sem autenticação).
2.4 - Uma cópia do Diploma de Graduação (sem autenticação).
2.5 - Uma cópia do Diploma de maior titulação do candidato (sem autenticação).
2.6 - Um comprovante (original) de depósito da taxa de inscrição no Banco Bradesco, Agência
3673-0, Conta Corrente 36.727-3, Código FAPES – Fundação de Administração e Pesquisa
Econômico-Social, no valor de R$ 120,00 (cento e vinte reais). Para o caso de dispensa de
pagamento da taxa de inscrição, o candidato apresenta, junto à sua documentação de
inscrição, a cópia de contra-cheque do último mês, comprovando vínculo com a UNEB (técnico
administrativo ou docente).

DOUTORADO

4.1 – Ficha de Inscrição preenchida on-line e impressa
www.siar.uneb.br, com indicação de 2
(dois) idiomas (Espanhol, Inglês, Francês, Italiano) e da Linha de Pesquisa, conforme escolha do
candidato.
4.2 - Uma foto 3X4 recente.
4.3 - Uma cópia da Carteira de Identidade e do CPF (sem autenticação).
4.4 - Uma cópia do Diploma de Graduação (sem autenticação).
4.5 - Uma cópia do Diploma de maior titulação do candidato (sem autenticação).
4.6 - Um comprovante (original) de depósito da taxa de inscrição no Banco Bradesco, Agência
3673-0, Conta Corrente 36.727-3, Código FAPES – Fundação de Administração e Pesquisa
Econômico-Social, no valor de R$ 170,00 (cento e setenta reais). Para o caso de dispensa de
pagamento da taxa de inscrição, o candidato apresenta, junto à sua documentação de
inscrição, a cópia de contra-cheque do último mês, comprovando vínculo com a UNEB (técnico
administrativo ou docente).

SELEÇÃO DE ALUNOS REGULAR 2013

Todas as normas para a participação do processo seletivo estão previstas no edital divulgado e
devem ser aceitas na íntegra. Mais informações podem ser obtidas no site do Programa, no
link “Seleção”.

O Mestrado e o Doutorado em Educação e Contemporaneidade não possuem mensalidades.
Inscrições para Seleção Regular 2012:
Mestrado: De 06/08 a 24/08/2012
Doutorado: De 27/08 a 14/09/2012


EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE - UNEB LINHA 2

Para a seleção de aluno  regular Linha 2, os textos sugeridos para estudar para a primeira prova são os listados abaixo, todos constantes na REVISTA DA FAEEBA VOLUME 12, Nº 20, DE JULHO DE 2003.
Segue abaixo os títulos. A revista está online.

Boa sorte a todos!!


Educação na cibercultura: o desafio comunicacional do professor presencial e online
Marco Silva
 
Pedagogia cooperativa e educação a distância: uma aliança possível
Cristina Maria d´Ávila

A imagem no currículo: da crítica à mídia de massa a mediações de autorias dialógicas na
prática pedagógica
Edméa Oliveira dos Santos e Alexandra Lilaváti Pereira Okada
 
(Re)significando a produção construtiva do conhecimento: da epistemologia genética à
epistemologia da complexidade
Ana Katia Alves dos Santos
 
Educação continuada de educadores: superando ambigüidades conceituais
Cecília Maria de Alencar Menezes
 
As relações de poder, desejo e saber na formação continuada de professores
Elisabete Regina da Silva Monteiro
 

Educação a distância: novas perspectivas para a formação de professores
Cláudia Regina Aragão Magnavita

Navegar é impreciso: considerações sobre a formação de professores e as TIC
Maria Sigmar Coutinho Passos

Formação do educador e a questão da ética
Maria Judith Sucupira da Costa Lins

Educação sócio-moral e trabalho pedagógico na pré-escola
Débora Anunciação da Silva Bastos Cunha e Eulina da Rocha Lordelo

A pedagogia do MIAC e sua relação com a escola formal: tecendo uma alternativa cidadãIzabel Dantas de Menezes  

SELEÇÃO PARA ALUNO MESTRADO E DOUTORADO - REGULAR (UNEB)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A construção da escola primária na Bahia: guia de referências temáticas nas leis de reforma e regulamentos (1890-1930) – Volume 1

01. Capa - A construção da escola primária na Bahia.jpg

Organizadores: Elizabete Conceição Santana, Jaci Maria Ferraz de Menezes, Maria Alba Guedes Machado Mello, Ladjane Alves Souza, Natalli Soeiro Costa, Sandra Silva e Souza e Verônica de Jesus Brandão
Esta obra reúne documentos sobre a construção da escola primária na Bahia entre 1890 e 1930. Divide-se em três partes: Do direito à educação primária: prescrições sobre oferta e acesso, que aborda questões relacionadas à responsabilidade de criar escolas; Organização do ensino em geral, que trata da estrutura do ensino público e primário, dos objetivos da instrução pública e da administração do ensino; na última parte, A escola primária: seus professores, organização e materialidade, são discutidos assuntos como o papel e a capacitação dos professores no ensino primário, os tipos de classificação das escolas e a inspeção escolar.
Preço de lançamento: R$ 25,00